Segunda-feira , 20/10 - 20:00
Preletor: Pr. Tiago - Celebrando a Recuperação
login
senha
Esqueceu sua senha?
Home > Igreja > História
Igreja
História
Assim, a primeira secretária desta Igreja historiou o ato de sua inauguração, que foi transcrito na íntegra. Deixou de constar nessa ata o endereço da Igreja, que aparece na folha de rosto do livro de Ata nº 1: Rua Doze de Outubro, nº 33 –– residência de D. Verônica Chatagnier, mãe de Maria Cabral.

Também não foi registrado que a “Egreja Batista da Lapa” foi organizada pela 1ª Igreja Batista de São Paulo, como consta no livro de Ata nº 4 daquela igreja, onde na folha de número 68, lê-se que “... afim de se constituirem em egreja, na Lapa, foram concedidas cartas demissórias, a pedido, aos seguintes (irmãos): D. Anna Bagby, Miquelina Galvão, Rosa Galvão, Maria Cabral e Dorby Cabral”.

Nossa Igreja começou com um trabalho de escola dominical, que permaneceu ao longo desses 80 anos e tem sido uma grande benção e uma oportunidade para os membros estudarem a Palavra de Deus livro por livro, capítulo por capítulo e versículo por versículo.

A 1ª IBL foi a quarta igreja Batista a ser implantada na Capital de São Paulo. Sua primeira sessão regular ocorreu aos cinco dias do mês de outubro de 1924; nessa ocasião foi eleito o primeiro pastor: o missionário William Buck Bagby.

Nesta mesma assembléia foi recebida a primeira carta de transferência da irmã Elvira Leiman, vinda da Igreja de Vitória, Espírito Santo, além de ter sido realizado o primeiro batismo, da irmã Maria das Dores, um dos membros mais ativos na época. A última fundadora da Igreja foi a irmã Maria Cabral.

Na segunda sessão da Igreja, realizada em 28 de novembro de 1924, nascem três propostas importantes para uma Igreja recém formada: a primeira, para ajudar o missionário Maurício, irmão que realizou importante trabalho em Portugal; a segunda, para ter o reverendo Gartner, que receberia uma ajuda financeira para atuar como auxiliar do pastor titular, devido às suas forçadas ausências em razão do trabalho missionário; e a terceira, para um projeto de construção de uma casa de oração no terreno recém comprado na Rua Jorge Dronsfield, nº 13, posteriormente Rua Dronsfield, nº 141.

Depois de apenas catorze meses do nascimento da Egreja, ocorre a inauguração do primeiro templo, em 15 de novembro de 1925.

Em assembléia de 22 de fevereiro de 1925, ficou determinado que a Ceia “Memorial de Amor” fosse transferida do culto da noite para às nove horas da manhã, por não haver bonde depois das 21 horas.

Curioso é o fato que hoje realizamos a primeira ceia às 8 horas da manhã, não por falta de bonde, mas por falta de espaço físico na Igreja para acomodar os seus membros.

Glória a Deus, que dará a solução para mais esse problema que, em breve, será resolvido com a construção do novo templo.

A primeira citação da Sociedade de Senhoras aparece na sessão de 08 de julho de 1925.

O primeiro caso de disciplina registrado ocorreu em 15 de agosto de 1925, em que foi chamada a atenção de um casal por estar freqüentando o cinema e não os cultos da Igreja.

Em setembro de 1925, a Igreja receberia a primeira missionária, Ms. Martha Baker, que trabalhou até meados da década de 50.

Em 21 de outubro de 1926 exonera-se o rev. William B. Bagby, então de partida para os Estados Unidos, e no dia 24 assume o pastorado da Igreja o rev. Rufus B. Stanton. Na sessão de três de novembro foi proposta a nomeação de dois diáconos. Em 22 de abril de 1928 finda-se o pastorado do Pastor Dr. Stanton.

Em 26 de julho de 1928 assume o pastorado da Igreja o Pastor Dr. A.H. Zimmermann e sua esposa Jessy M.H. Zimmermann; sua exoneração ocorreu em 31 de março de 1929. Em 21 de abril do mesmo ano é empossado o quarto pastor da Igreja, rev. Joaquim Bueno, que foi exonerado em 5 de março de 1931.

Em 05 de março de 1931 assume o Pastor João Klawa (tio do Pastor David Klawa), e em 02 de agosto de 1931 ocorre a fundação da primeira igreja filha, a 1ª Igreja Batista Húngara de São Paulo. O fato está registrado no 1º livro de ata daquela igreja, que comprova a organização feita pela Igreja Batista da Lapa.

O desaparecimento de um livro de atas (o de nº 02 na seqüência de registros) impede a pesquisa de outros acontecimentos de nossa Igreja nesse período.

Em abril de 1934 a IBL estava sob o pastorado de Miguel Damiami, sucessor do Pastor João Klawa. Durante o período em que ele esteve à frente da Igreja, vários pontos de pregação foram abertos, entre eles os de Vila Pompéia, Pirituba, Vila Romana e Taipas.

Para que possamos avaliar o desenvolvimento da Igreja naquela época, basta citar que na congregação em Taipas havia 88 alunos matriculados na Escola Dominical, e 222 na sede da Igreja; conforme consta em relatórios datados de 20 de junho de 1937.

Pela primeira vez na história da nossa Igreja um Pastor permaneceu nove anos no cargo.

O sétimo pastor da Igreja foi o rev. Samuel Bagby, empossado em 13 de dezembro de 1942. Ele era também pastor da Igreja em Perdizes e por esse motivo exonerou-se do cargo em 1944.

Em 01 de junho de 1944 tomou posse o oitavo pastor da Igreja: Arlindo Rodrigues de Oliveira, advindo da Bahia. O Pastor Arlindo criou o ponto de pregação do Piqueri e o primeiro estatuto da Igreja em 22 de novembro de 1946.

Em 28 de maio de 1947, seu pedido de exoneração foi registrado.

No período de 28 de maio de 1947 até dois de março de 1949, nossa Igreja . Ficou sem pastor, e foi dirigida pelo diácono Aristides Archinto, vice-presidente da diretoria.

O Pastor Siqueira promove, em de 03 de julho de 1953, a compra da 1ª Casa Pastoral, localizada na Rua João Pereira, 41, nesta capital.

Em 05 de maio de 1954 os jovens solicitam autorização para criar um jornalzinho destinado ao público jovem da nossa Igreja. É feita uma campanha para arrecadar fundos para a compra de um mimeógrafo e de uma máquina de escrever –– nasce, então, “O Batistinha”. A qualidade da publicação e a repercussão favorável junto a congregação permitem que todas as informações sobre a Igreja fossem publicadas no jornal. Estava plantada a semente para que a Palavra de Deus fosse levada além das portas da nossa amada Igreja.

Em 31 de dezembro de 1955 é autorizado em Assembléia que a congregação de Vila Yorio se transforme em igreja, fato ocorrido em primeiro de janeiro de 1956.

Nesse mesmo ano encontramos relatos no livro de atas de que a Igreja participava de um programa de rádio. Essa ação tinha o propósito de evangelizar e levar a Palavra de Deus para pessoas necessitadas.

Há registro sobre as atividades do irmão Alcides Rafael Eduardo, relativas à reforma da casa pastoral e, posteriormente, à construção do templo inaugurado em 1957. Esse obreiro, na verdadeira acepção da palavra, teve participação importante na construção do templo atual, onde acompanhou cada detalhe até a conclusão da obra.

Em 07 de março de 1957 o irmão Maurílio de Bortoli foi aceito na Igreja como Diácono, visto que na igreja de procedência já ocupava o cargo com grande êxito.

O Pastor José Siqueira Dutra ficou no cargo até 31 de dezembro de 1972, e durante os vinte e três anos e nove meses de seu pastorado, nossa Igreja teve grande crescimento espiritual e vários marcos importantes, como a construção de um novo templo, a abertura de vários pontos de pregação, congregações e igrejas. Glórias sejam dadas a Deus pelo ministério do Pastor Dutra.
Israel 2015
Viaje conosco para Israel. Para mais informação acesse: http://www.eretztur.com.br...
Relatório Regina Célia de Albuquerque
Relatório do mês de Dezembro-2013...